BLOG

As tecnologias por trás dos assistentes pessoais

As tecnologias por trás dos assistentes pessoais
02 de julho de 2018 • 14h40 • atualizada 02 de julho de 2018

Imagine a cena: você chega em casa, deixa suas coisas sobre a mesa e usa comandos de voz para ler os últimos e-mails, descobrir se alguém te ligou e contar sobre o seu dia no trabalho. Pois é, a realidade do futuro tem tudo para ser assim! Os assistentes pessoais são uma das grandes apostas para os próximos anos. Mas você sabe todas as tecnologias que estão por trás disso? Fica tranquilo que a gente explica!

Reconhecimento de voz

Quando você dá uma ordem, como “ligar para mãe”, o sistema transforma a expressão falada em comandos de texto, para daí fazer a ligação. A dificuldade do processo começa quando levamos em conta que as pessoas podem não ter uma dicção clara, abreviar palavras ou utilizar termos diferentes para a mesma ação, optando por “telefonar para mãe”, por exemplo. É preciso que o software seja aperfeiçoado o suficiente para conhecer todas essas variações da linguagem.

Para conseguir chegar àquele futuro de assistentes funcionando como o personagem J.A.R.V.I.S., do filme Iron Man, há outro grande impasse: é muito difícil ensinar os sistemas a reconhecerem sentimentos humanos como raiva, tristeza, alegria e, principalmente a ironia. A criação de uma realidade de parceiros digitais está relacionada com a evolução da capacidade dos computadores de compreender as dinâmicas da fala humana e transformá-la em comandos realizáveis.

Machine learning

É um conceito que trata da capacidade de criar máquinas que se alimentem com os dados do uso e consigam reconhecer certos padrões através do tempo, sem necessariamente pedir uma programação constante para dar os comandos necessários.

No caso dos assistentes pessoais, funciona assim: a cada ação que você pede que eles realizem, os softwares vão utilizando esses dados para traçar um perfil e entender as suas preferências. Com isso, é possível desenvolver maneiras de ser mais assertivo em relação à sua personalidade, oferecendo respostas mais satisfatórias. É quase como um amigo que te conhece tão bem ao ponto de saber exatamente como te agradar quando você está triste.

Big Data

Refere-se à capacidade de armazenar uma quantidade astronômica de dados de qualquer natureza. Seu histórico de compras, seus likes no Facebook ou suas playlists no Spotify: tudo é data.  O machinelearning está muito relacionado com isso, pois todo o registro de comandos e ações realizados pelos assistentes pessoais também são dados, estocados em bancos que retroalimentam a capacidade dos sistemas de criar padrões e reconhecer comportamentos.

O armazenamento de dados também influi no próprio funcionamento dos assistentes. Por exemplo, pense em uma Siri do futuro, que consegue realizar muito mais ações do que hoje, como planejar toda uma viagem. Nesse processo, ela realiza vastas pesquisas pela internet para encontrar bons preços de passagens, hotéis e passeios. Além disso, ela precisa conciliar tudo com os seus gostos pessoais, pensando em criar o cronograma perfeito. Tudo isso é feito graças a um rápido acesso ao banco de dados, que permite ler registros de diversas fontes, desde os milhares de sites de vendas de passagem até o seu histórico mais pessoal.

Cloud computing

É a tecnologia que permite armazenar arquivos e programas na nuvem, utilizando plataformas que podem ser acessadas a partir de qualquer dispositivo conectado à internet. Com isso, é possível criar um sistema favorável para os assistentes pessoais, permitindo um acesso mais rápido ao banco de dados. Além disso, ajuda os desenvolvedores criando um compartilhamento dos dados coletados pelas máquinas, o que facilita o processo de melhoria dos modelos disponíveis no mercado.  

Internet das coisas

No futuro podemos imaginar casas inteligentes em que até mesmo a geladeira está conectada à internet. É a internet das coisas, que promete conectar qualquer dispositivo à rede, criando uma infinidade de novas possibilidades de serviços. Os assistentes pessoais também entram nisso, já que podem desenvolver a função de gerir programas e dispositivos domésticos. Por exemplo, imagine uma realidade em que você pode ligar e desligar as luzes, fazer uma torrada perfeita e controlar o vencimento dos produtos da geladeira, tudo por meio de comandos de voz.

É muito difícil falarmos de uma tecnologia isoladamente, já que elas estão sempre relacionadas a outras. Os assistentes pessoais trazem consigo outros vários conceitos, como você pôde ver neste post. Para entender todo esse mundo de inovações, é preciso estar antenado com as tendências que vão reger o futuro. E nós te ajudamos com isso! Continue navegando nas nossas publicações e veja outros conteúdos que podem te interessar:

Qual a diferença entre realidade aumentada e realidade virtual?

Quer aprender mais sobre tecnologia? Veja 5 podcasts sobre o assunto!

Descomplicando a informática: 7 coisas que são bem mais fáceis do que você imagina

Venha para a SOS!

Você também é fanático por tecnologia? Que tal transformar essa paixão em carreira? A SOS possui os cursos certos para quem busca por qualificação para ser diferenciado no mercado de trabalho.

COMENTÁRIOS
Seja o primeiro a deixar um comentário
As tecnologias por trás dos assistentes pessoais
ESCOLAS
Busque a escola pertinho de você
©S.O.S. Todos os direitos reservados.
Avenida Bady Bassit, 4960 São José do Rio Preto - SP
Move Edu
Move Edu